as aventuras de Alessandra em Milão!

Será 1 ano, ainda 2 dias.

fevereiro 11, 2010
1 Comentário

Últimos dias em Milão, uma mala já arrumada, a outra para ser arrumada.

Esses dias tem sido dias de despedida, tanto das pessoas como das coisas daqui, dos pequenos hábitos criados, da rotina. E por mais que eu esteja muito feliz por voltar para o Brasil, por saber que em breve eu vou ver vários rostinhos conhecidos que me farão sorrir e vou ter várias novidades para contar e ouvir; eu também estou um tanto triste.

Estou conformada, meu tempo aqui está acabando, e eu acho que vivi tudo o que podia/devia e ainda muito mais. Não me arrependo de nada. Mas dizer tchau as pessoas que você gosta e deixar um pedaço da sua vida pra trás não é nunca fácil. É uma grande construção em que você investiu muito tempo e trabalho, e agora que ela está pronta, tudo o que ue te resta é adimirá-la de longe, enquanto lembra de como foi colocar cada tijolinho…e enquanto isso partir para a próxima obra.

É difícil ver os rostos amigos que me perguntam se eu vou voltar, e responder que espero muitissimo que sim, mesmo sem saber quando ou como isso vai ser. Tenho preferido me despedir com um ‘grazie mille per tutto’ seguindo de um ‘alla prossima!’. Eu tenho tentado ser forte, e sorrir sempre, pensando em quanto feliz eu sou por ter vindo até aqui, vencido todas as adversidades possíveis e ainda conhecido pessoas maravilhosas que estiveram ao meu lado sempre e que nunca me deixaram desistir.

Milão para mim vai ser sempre a segunda casa. Pode ser que no futuro surjam terceiras, quartas, quintas…mas a segunda vai ser sempre Milão. Milão é o meu caso de amor e ódio, e amor novamente. Não é a cidade das modelos e dos jogadores de futebol, mas sim a cidade dos estudantes modernosos do Politecnico, sempre reclamando do excesso de trabalhos; a cidade dos velhinhos e velhinhas bem arrumados que se encontram no tram e conversão sobre a vida; a cidade do sorvete e dos dias ensolarados no Sempione; dos aperitivos deliciosos. Milão pra mim é a cidade do amor a primeira vista, daqueles persistentes, que tiram seu folêgo…e é por esse amor que sempre vou lembrar daqui, eu acredito. O amor por está maravilha em mármore branco que se chama Duomo, enfeitado com a sua Madonina dourada lá no topo, como se fosse uma coroa. Eu lembro da primeira vez que o vi, e o encantamento nunca mudou desde então.

Acima de todas essas coisas, Milão é a cidade onde descobri que nunca estou sozinha, mesmo estando longe. Aliás, foi onde eu descobri que casa nem sempre é onde a gente mora, mas sim onde estão as pessoas que a gente gosta. Foi onde eu percebi que mesmo nos lugares e situações mais adversas você pode encontrar alguém para chamar de amigo, e que mesmo em uma sociedade fechada, conservadora e de trato pouco polido você pode encontrar as mais solícitas pessoas.

Milão foi onde eu descobri que muitas vezes a diferença geográfica é a única coisa que existe entre duas (ou mais) pessoas muito similares. Apesar de ser a cidade das liquidações enlouquecedoras, do salão de design absurdamente legal e da Rinascente, também foi a cidade onde encontrei amigos exatamente como aqueles que eu deixei no Brasil. Onde eu dificilmente me senti perdida. Foi a cidade onde eu cresci, amadureci e aprendi o que é ser adulto responsável (apesar de não demonstrar muito). Foi a cidade aonde eu vi que a maior parte dos meus valores estavam errados e que eu, apesar de ter saído de um lugar não tão reconhecido ainda, não deixo a desejar profissionalmente.

Levo comigo muitas boas lembranças, algumas boas lições aprendidas e várias pessoas que espero não perder.

Milão pra mim vai ser sempre a cidade que está a aproximadamente duas horas de distância (de avião ultra econômico) de todas as outras grandes cidades européias. E também a cidade onde eu dei o meu primeiro grande passo. E espero que não tenha sido o único.


Publicado em Uncategorized

Ai veri amici!

janeiro 24, 2010
1 Comentário

Per Agnese, Bruno, Daniele, Federica, Gabi, Gianni, Mariane, Martina, Renata e Sara.

Quelli caldissimi giorni del estate milanese sono già passati da tanto. Come loro sono anche passati i giorni al parco Sempione, i giri per zuona duomo, i aperitivi al’old fashion café…e quella voglia assorda che avevo di tornare a casa.

Ho visto i concerti dei Rockwood e dei loro amici, ho partecipato delle piu belle serate con le chitarre e delle cene internazionali, sono andata al Alcatraz tante volte che neanche riesco a contarli. Ho girato il mondo, sia in giri veri che in chiacherate divertente. Ho parlato troppo, o parlato pocco e ho cantato tanto troppo!! In tutto questo tempo, non sono mai stata sola! Quando ridevo, c’era sempre qualcuno con me, e anche quando ho avuto problemi.

Purtroppo il tempo di Milano mi è già quase finito, e mi sembra che ogni cosa che faccio sarà fatta per l’ultima volta qua. E con i giorni che non mai si fermano e vanno più veloce che quello che volevo, volevo dirvi che sono tanto contenta per avervi conosciuto. Più di questo, sono felice per avere vissuto tutto questo, e lo so che per me, questi ricordi saranno eterni. Grazie mille per tutto quello che abbiamo fatto insieme fino a oggi!!! E scusatemi se qualche volte sono stata un po stronza…sono cose che capitano di tanto in tanto!

Dedico questo testo a tutti quelli che sono e che rimaranno sempre per me i migliore amici che l’Italia mi ha portato, perchè se quest’anno ‘erasmus’ ha servito di qualcosa, questa è stata capire che si trovono persone brave ovunque!

(Spero che possiamo rivederci presto!!! e sempre!)


Publicado em Uncategorized

Primeiríssimo post do ano!!!

janeiro 21, 2010
2 Comentários

Olá a todos!!! Vim só escrever rapidão sobre os últimos acontecimentos (eu sempre digo isso e acabo escrevendo um post do tamanho da vida). Fui dia 22 encontrar o Rafa em Bruxelas, dei sorte, tinha nevado muito e o meu foi um dos poucos vôos não cancelados. Bruxelas é uma cidade muito legalzinha, tem uma praça com um castelo que parece o da cinderela, tem chocolates maravilhosos, cervejas melhores ainda, a comida mais típica é a batata frita, tem como símbolo uma estátuazinha ridícula de pequena de um molequinho fazendo xixi, tem o museu do Magritte, o Museu Victor Horta, o Museu dos Quadrinhos (genial!!) e o Atomium que é muitoooo legal! Passamos o natal por lá, conhecemos os dois bares mais famosos da cidade (o Delirium e o Mort Subite), experimentamos aproximadamente uns 12 TIPOS de cerveja….e tudo isso escorrengando no gelo das ruas. Saímos de lá e demos um pulinho em Ghent, uma cidadezinha medievalzinha que estava toda em reformas…e nós estavamos morrendo de cansaço…então nem curtimos muito…de lá fomos pra Brugge…onde fizemos amizade com um canadense chamado Kyle, comemos muitos wafles quentinhos, brödwurst e tomamos muito vinho quente. A cidade é linda de morrer, toda medieval também. Andamos pelo parque, passeamos pelo rio, conhecemos uma cervejaria e o bar mais antigo da cidade (aberto em 1500e bolinhas), amei demais essa cidade…só era difícil comer fora das barraquinhas de rua…mas tava bom! Daí fomos pra Antuérpia, onde sem querer e distraidamente acabamos indo parar no distrito da luz vermelha (e eu quase morri de vergonha por ser a única mulher fora das janelas por lá). No outro dia a Gabi, a Martina e a Mariane nos encontraram…o albergue era a melhor definição física de possilga que eu já vi!!! Passamos o ano novo lá…fogos a beira do Rio…coisa linda, gelada e cheia de gente sem graça que não dizia feliz ano novo. Tinha também um museu muito louco com um documentário gravado no Brasil onde um menino ficava cantando o ABC da Xuxa… Chegamos no dia 1º do ano em Rotterdam. Eu, Gabi e Rafa, perdidos…descobrimos que nosso albergue era muitoooooooooo bom. A cidade é fantástica, cheia de prédios modernos. Fomos a bienal de arquitetura, ao museu de arte geral e design e ao museu de fotografia (todos muito legais e cansativos..hahaha). Fizemos compras (eles fizeram), descobrimos que a comida de lá era menos vantajosa do que a da Bélgica. Depois de alguns dias em Rotterdam, fomos para Amsterdam. A cidade em si não chama atenção logo de cara, mas fizemos tours guiados e conhecemos mais da história local. Lá pegamos muita neve…muita mesmo!! Fomos ao museu do sexo, aos museu Van Gogh (que foi a coisa mais bonita que eu já vi na vida….tinham algumas cartas dele com desenhos dos quadros…lindas!!) e a Fábrica da Heineken, onde conhecemos todo o processo de fabricação, fomos transformados em cerveja e bebemos um bom tanto tbm. Tentamos muitissimo ir pra balada lá, mas não achamos nada de interessante de verdade. Tivemos um incidente infeliz, mas passou. Alias, alguns dias decidimos comer bem por lá…descobrimos lugares que vendiam spare ribbs unlimited (ou seja, costelinhas de porco assadas a vontade, uma raridade por essas terras) por um preço fixo aceitável. Voltei pra Milão direto pra festa de despedida do Giovanni…foi muito divertida, mas a casa ficou um nojo. No outro dia saímos comemorar a formatura da Selene. Teve também a festa de aniversário da Renata e um almoço na casa da Agnese pra família dela me conhecer. Alias, tenho dado aulas de português pra ela….que chega no Rio dia 10 pro carnaval!!! Dia 6 será nossa festa de despedida conjunta e também meu aniversário atrasado, já temos várias presenças queridas confirmadas. Conseguimos fechar o bar onde a banda da Agnese toca só pra nossa festa, e alguns amigos músicos vão tocar…acho que será muito legal!! Até minha amiga da Polônia tá vindo!!! Na faculdade estamos em reta final, só mais duas semanas de aula e absolutamente todos os trabalhos e provas possíveis rolando…então nós decidimos fazer a coisa mais óbvia de todas quando você já tem um zilhão de coisas pra fazer. Decidimos ir pra Londres passar 4 dias na semana que vem pra comemorar meu aniversário!!! Olha que genial! hahaha A quem possa interessar, tô chegando em Curitiba dia 14 as 12:20 da manhã, aproximadamente…espero ver rostinhos familiares me esperando!!!

 E vamo que vamo que agora faltam só 24 dias!!!!

 ps1: Parabéns atrasado pra todos os aniversariantes!!!

ps2: Parabéns para o Paulo que passou no vestibular!!!

ps3: tô com muita saudades!!!

 beijoooooooooooooos!


Publicado em Uncategorized

Irlanda!

dezembro 17, 2009
3 Comentários

Aproveitando o meu clima super emocionado por acabar de presencias a primeira neve de Milão (e a primeira da minha vida!!), decidi fazer um post muito bem feito e detalhado de presente de natal a todos vocês, meus queridos amigos e familiares!! (em 2 meses nos encontramos pessoalmente!!!!).

Frio da Irlanda

(adendo desnecessário: acabei de sair de pijamas e havaianas pra ver a neve..hahahaha…é lindo…e frio…demais!!)

Então, fui para a Irlanda com o Bruno, um amigo italiano que é fanático pelo país e sempre quis ir…mas nunca tinha conseguido! Chegamos a Dublin já a noite, e a primeira coisa que pudemos perceber é que lá as pessoas são muito diferentes dos italianos, ou seja, elas são super simpáticas e prestativas!! ahahah. Chegamos e, como de praxe, não sabiamos bem pra onde ir. O motorista do busão nos indicou o caminho, no meio do caminho uma galera que tava fumando fora de um pub nos indicou o caminho e bateu um papão coma  gente e logo depois um cara viu que a gente tava perdido na rua e veio atrás da gente pra ajudar…foi muito mágico. Lá todo mundo sempre te dá oi e pergunta como você tá antes de começar a te atender nos lugares.

Achamos o hostel e saimos dar uma volta, mas como já era tarde (os pubs lá só ‘funcionam’ até as 23:30), tivemos algumas dificuldades em encontrar um lugar pra ir…no fim acabos em uma festa chamada “A nightmare before xmas”, mas nao ficamos muito porque no dia seguinte tinhamos que pegar o carro que alugamos e ir para Galway. Voltando pro albergue tivemos alguns problemas com pessoas que ficaram fazendo zona no quarto..mas tudo bem.

Primeiro pint em Dublin

No dia seguinte bem cedinho fomos pegar o carro…vou contar pra vocês que ser passageira em país de mão inglesa é um pesadelo!! eu ficava gitando achando que íamos bater nos carros estacionados…mas tudo bem. Pegamos a auto estrada e, algum tempo depois, descobrimos que a auto estrada estava em obras e que tinhamos que pegar estradas menores. A Irlanda é um espetáculos de paisagens…cheia de campos com suas ovelhinhas (na verdade são cabras com mega chifres), vaquinhas e cavalinhos (que são maiores que um carro, mas não vem ao caso). Todas as fazendas são cercadas por taipas..uma coisa linda! Logo descobrimos que as estradas são estreitas, os limites de velocidade são 100 por hora e todo mundo dirige loucamente no limite, para o pesadelo do passageiro que constantemente pensa que vai ser jogado contra as taipas, mas tudo bem.

Bruno e o carro!

paisagem típica!

No meio dessa estradinha achamos algumas indicações para uma catedral que tinhamos visto em um guia do país, decidimos ir ver…o caminho era ainda mais estreito e vazio do que as outras estradas…foi então que o Bruno me olhou e disse ‘vocÊ quer dirigir?”…nem preciso dizer que não pensei duas vezes e quando vi, já tava guiando na contra-mão..hahahahah…e ele entendendo muito bem o meu desespero de passageira. Infelizmente não achamos o lugar e decidimos voltar pra não perder muito tempo. Outra coisa que logo descobrimos é que é muito difícil achar lugares para parar nas estradas irlandesas…se você precisar de gasolina ou de um banheiro, se joga no primeiro posto que aparecer, porque você pode não encontrar outro!

estrada para o lugar não encontrado

 

Longa estrada!

Chegamos a Galway, infelizmente tarde demais para ir para as Ilhas Aran, então demos uma volta na cidade (alias, é impossível estacionar sem pagar por lá), fizemos um lanche, vimos as lojas, descobrimos que não tinhamos mais nada pra fazer, jantamos e as 8 estavamos já no hostel pra dormir!!!! Mais uma noite com companheiros de quarto bagunceiros e bêbados…mas tudo bem. Ah! nesse dia descobri uma bebida típica deles, que é vendida como cerveja, mas não é! Se Chama Bulmers, e é uma cidra muito refrescante e pouco alcólica!

hein?

 

Galway

 

Galway

Porto de Galway

No dia seguinte acordamos e fomos em direção a Connemara, a região de lagos. Saindo de Galway encontramos um bosque cortado por um rio…lugar muito lindo. As folhas estavam congeladas…e tava um frio daqueles! Ok, voltando ao roteiro, pegamos a estrada e mais pra frente, perto de Kynvara, encontramos um forte medieval!! foi muito lindo! À beira-mar, cenário em volta todo congelado…lá é assim, entre cidades minusculas, pastos tranquilos e lagos de repente surgem formas antigas. Enfim, por essa paisagem estupenda fomos até Clifden, uma grande cidade de duas ruas (mais tarde fomos descobrir que a maior parte das cidades irlandesas são formadas por uma dúzia de casas esparsas e ponto), decidimos almoçar, comprar alguns cds (as rádios são a pior coisa da Irlanda), e conseguimos a indicação de uma estradinha ali de perto, chamada de Sky Road que nos levaria até as ruínas de um castelo. Até agora não encontramos o Castelo, mas a estrada foi um dos pontos mais altos da viagem! Ela ia subindo por entre os campos até que começamos a ver o oceano, as ilhas, o horizonte sem limite (ai que poético!haha). Voltamos até Galway pela costa, mas escureceu cedo e acabamos não conseguindo ver muita coisa. Chegando lá fomos jantar (um assado de carne com Guinness…ótimo, alias, a comida lá é cheia de carnes, o que me fez muito feliz) (tinha também chocolate com Guinness, e era muito bom), fomos dar uma volta pelo porto da cidade e depois fomos para um Pub. Lá as pessoas são meio loucas. Todo mundo de absolutamente todas as idades vai pros pubs, as meninas com umas roupas absurdas para o frio que faz!

Bosque

folhas congeladas

Forte

Clifden

Sky Road1

Sky Road2

Sky Road

eu!

No domingo nos despedimos de Galway e fomos até os Cliffs of Moher…tava muito frio, a estrada estava congelada! (e os campos também). Chegando lá, mais muito encantamento!!! Imaginem uns paredões de pedra absurdos de frente para o oceano…e só!! Lindo de morrer…e frio…muito muito frio!! Voltamos de lá para Dublin, o que levou mais ou menos o dia inteiro!

Cliffs of Moher

Cliffs of Moher

Tava frio!

Muito Frio!

Já em Dublin decidimos ir para o famoso Temple Bar, onde a cerveja custa muito mais do que qualquer um gostaria de pagar…e lá estavamos nós, com música, pessoas felizes cantando e dançando…eita vida boa! Mas apesar de bonzinhos e prestativos os irlandeses também são brigões!! todos eles tem alguma cicatriz na cara ou hematomas recentes!! Quase vimos rolar uma briga a troco de nada em um restaurante.

Temple Bar

No dia seguinte nos despedimos de nosso querido carro e fomos para a fábrica da Guinness…era pra ser perto, mas acabamos caminhando muito por uma região não turística, cheia de casinhas estranhas…lá as casas são todas iguais, mas todas têm portas diferentes…é estranho! A fábrica em sí não é nada demais, eles te contam toda a história da Guinness, de Como Arthur Guinness em 1700e tantos assinou um aluguel de 9000 anos para aquele prédio, depois te contam todo o processo produtivo da cerveja, o processo de fabricação de barris de madeira e de transporte, mostram as publicidades famosas e te dam uma cerveja de grátis no final…tudo isso por 18 euros…hahaha. Saímos de lá, fomos a procura do centro da cidade, sempre a pé, almoçamos, passeamos por alguns pontos turísticos (nada muito impressionante, na verdade) e pegamos o ônibus, as 22:30 para o aeroporto…nosso vôo era só as 6:25…então podem imaginar o trauma e o soninho no sofá do restaurante…e é isso!!

casas grandes

Fábrica da Guinness

Trinity College

Castelo de Dublin

Semana que vem o Rafa chega e vamos viajar pela Bélgica e pela Holanda. Estou bastante ansiosa! Com muitas saudades de muita gente (que de repente parou de mandar notícias!!!!!!).

Queria desejar a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!!! Que todos possam ter anos cada vez melhores!

Feliz Natal!

(espero que tenham gostado do post e nos vemos ano que vem!!)


Publicado em Uncategorized

Os últimos meses e desculpas pela falta de contato!

novembro 24, 2009
Deixe um comentário

Olá a todos!! como vocês estão?

Primeiramente gostaria de me desculpar por ter desaparecido nos últimos meses, mas estamos ainda sem internet em casa, então tenho me limitado a ler e responder os emails e recados que tenho recebido.

Vou fazer um resumão de tudo o que aconteceu, porque estou correndo um tanto por aqui!

1-Fomos para Munique, na oktoberfest, com a organização dos estudantes internacionais, foi um bate e volta muito louco onde fizemos várias amizades, bebemos cerveja por litro e conhecemos a cidade!

2-as aulas começaram, foi uma confusão para escolher as matérias e conseguir vagas, mas no final deu tudo certo e eu já não aguento mais ter aulas (brincadeira!).

3-estamos saindo abstante, vários novos amigos, muitas festinhas e comprinhas…a vida está muito boa!

4-Passamos 3 dias em Cracóvia, na Polônia, estava frio! foi muito bom, a cidade é linda, as baladas são de graça, a comida é ótima e barata e eu visitei a mina de sal! ah, também fizemos muitas amizades no albergue.

5-Fomos para Madrid na semana passada, a cidade é bonita, o tempo estava normal, saímos, deconbrimos que além de baladas de graça eles ainda dão um drink de grátis pra mulherada..foi muito legal!=) conseguimos visitar o Museu Reina Sofia (onde estão muitos quadros de Miró, Dali e Picasso, inclusive Guernica!) e o Museu do Prado (Vários quadros de vários grandes nomes, como El Greco, Rembrandt, Bosch (sim!! o jardim das tentações está lá!) e Goya (os quadros da fase negra, assim como os clássicos)) e o Jardim Botânico. Fomos também para a feira do rastro, onde eu fiz um milhão de comprinhas baratas!hahaha

6-Próximo destino: Irlanda!!!!

enfim, por hora é isso!!! tô com saudades!!Notícias, por favor!!!

beijos!

ps: assim que conseguir uma conexão melhor atualizo as fotos.

ps2: meu hd externo parou de funcionar, então as fotos da viagem familias não estão disponíveis momentaneamente!


Publicado em Uncategorized

e a volta a vida em Milano!

setembro 14, 2009
Deixe um comentário

Voltando para Milão, reencontrei a Agnese e a banda dela  (rockwood live!) ia tocar no sábado. Então sábado decidi Sair um pouco de casa. Primeiramente fui encontrar o Jirka (amigo de Praga), era o último dia dele em Milão, saímos conversar um pouco e passear pelo Ticinese. Estava absurdamente cheio!

De lá segui para Bovisa, onde peguei um trem até Palazzolo para encontrar a Selene, estava com muitas saudades das minhas italianas!=) Fomos até a cidadezinha onde a Anny ia tocar, era a festa da cidade, em frente a igreja. Como estamos entrando na temporada das chuvas, choveu o dia inteiro e eles tiveram que improvisar um palco dentro de um caminhão.

Festa de cidade é aquela coisa…comida típica, famílias, crianças, velhinhos, um monte de cadeiras plástica pra galera ver o show sentada. O show foi muito legal!! Fiz vídeos de várias partes, depois posto! E em seguida subiu ao palco a Beatland, uma banda famosa aqui por ter sido o primeiro cover dos Beatles na Itália, já nos anos 60. Os caras mandam muito bem!! Dançamos, cantamos, nos divertimos!! Voltei para casa com um convite para o dia seguinte.

Acordei ontem de manhã, rolou uma confusão básica por aqui, me arrumei e peguei o trem para encontrar a Selene e a Sabrina. Logo depois encontramos o Bruno e fomos buscar a Agnese. Dirigimos (ou melhor, o Bruno dirigiu) até Chiavenna, uma cidadezinha a 14 km da Suíça, já perto dos Alpes (alias, várias cidadezinhas nos Alpes podiam ser vistas dali), onde estava acontecendo a Sagra dei Crotti. Os Crotti são uns restaurantes típicos da região, históricos para falar a verdade. Parece um muquifão dos morros so Rio, cheio de salas desencontradas e escadarias…são construídos nas encostas das montanhas. Ali, nesta época do ano, eles servem comida típica local, ou seja, polenta com salsicha assada, pizzocheri (uma massa que parece um gnoche, só que melhor) ao molho branco cheio de queijo e alho, queijos, salames, vinho, tortas, cafezinhos, digestivos e biscoitos amantegados…um zilhão de calorias mais ou menos, mas delicioso. Lá encontramos a Elena, que é de uma cidade ali perto (ela tinha ido pra Roma conosco em maio), e depois a Alessia, o Marco, o Mattia e o Fudo também vieram. Comemos horrores, dançamos as músicas péssimas que estavam rolando na praça, demos uma volta, fizemos um milhão de fotos e vídeos e voltamos pra casa já de noite.

Estamos combinando mais passeios desses nas próximas semanas! Eu curto muito sair com esse pessoal, eles são gente boa demais, a Sele e a Agnese são minhas amigonas daqui!

Agora estou em casa, esperando a Geisa pra passar a tarde papeando, e é só. Tá começando a esfriar por aqui de novo…daqui uns dias (3 semanas) começam as aulas…até lá acho que não terei muitas novidades! Ah…tô tendo alguns problemas para atualizar as fotos no picasa, mas logo resolvo!!

Um beijão a todos!! Estou com muitas saudades!


Publicado em Uncategorized

Férias em família!

setembro 14, 2009
Deixe um comentário

Voltando das viagens de férias, finalmente estabilizada na nova casa e já tendo conhecido algumas das novas pessoas com quem conviverei e revisto alguns amigos, decidi escrever aqui um pouco sobre as férias que tivemos (Mãe, Vó, Telma e Eu).

Começando por MILÃO:

Passamos alguns dias aqui, a cidade estava vazia e fechada por conta das férias…só ao redor do Duomo as lojas e restaurantes funcionavam. Foram dias quentíssimos, cheios de mosquitos e onde não fizemos muitas coisas…visitamos os principais pontos turísticos, fizemos compras e logo partimos para…

LONDRES:

 Onde fomos acolhidas pelo Pou (para quem não sabe, o Pou é um grande amigo de toda a nossa família, que mora na Inglaterra há alguns vários anos já.). Nunca me senti tão em casa em uma viagem como nessa. Foi uma delícia! Ele tirou um dia de folga para nos mostrar um pouco da cidade, fizemos um piquenique improvisado no parque, a mulherada fez MAIS compras (no fim da viagem elas tinha dobrado o número de malas). Todos os dias tomávamos café da manhã juntos, saímos para o metrô (o Pou ia trabalhar), passeávamos pela cidade e voltávamos para janta (onde nos reuníamos uma outra vez). Conseguimos ver todos os principais pontos da cidade, e também o British Museum e o Victoria and Albert’s, passamos um tempo no Queen Mary’s Garden, que um jardim só de rosas das mais variadas cores, um perfume contagiante no ar, maravilhoso. Londres é…contagiante!!hahaah…quero muito voltar!

PARIS:

Então lá estava eu, novamente em Paris. Tivemos alguns problemas na chegada, não conseguimos um quarto para as 4 no albergue e tivemos que nos dividir em dois quartos. É um pouco difícil explicar o conceito de dividir quartos com estranhos para a família…mas no dia seguinte já estávamos todas no mesmo quarto outra vez. Em Paris decidimos pegar um ônibus de excursão, daqueles em que se pode subir e descer infinitas vezes. Visitamos o Louvre. Uma noite eu e a Telma pegamos um barco pelo Siena e fomos ver a cidade a noite. No dia seguinte fomos para Versailles, onde encontramos uma outra brasileira com quem conversamos bastante. Lá caminhamos pelos bosques, pelos aposentos de Maria Antonieta (que ficavam fora do castelo principal!) e pelo castelo, onde se pode ver toda a mobília, reconstrução dos tecidos da época e muito e muitos quadros, foi um dia e tanto. Continuei sem ter visto a Sacre Couer.

ROMA:

Um calor absurdo. Chegamos na cidade já levando bronca do digníssimo dono do albergue. Mas tudo bem. Ficamos em um apartamento onde tínhamos um quarto só para nós. Fomos ao Colosseo e as ruínas ali ao redor, onde estavam expostas algumas das esculturas de J. Deredia , que achei interessantíssimas, apresentavam uma leitura de simplificação/evolução da forma, lindas e geniais. Passeamos a noite pela Piazza Navona para comer um Tartufo. Eu e a Telma fomos jantar no Trastevere uma noite, comida ótima e barata..a melhor pizza que eu já comi na Itália! E para a nossa surpresa ainda vimos uma big band tocando em praça pública…bom mesmo! Em Roma eu fui acometida por fortes dores de cabeça, tendo que passar algum tempo no albergue para me recuperar. Fomos ao Vaticano, uma multidão absurda dentro dos museus. Galerias infindáveis com artefatos de diversas culturas. Obras famosas, outras nem tanto. Lá no finalzinho, na parte de arte contemporânea, eis que encontro uma peça de Jesus Raphael Soto. Mesmo sem entender porque ela estava lá, fiquei muito contente. Seguimos a multidão até a Capela Sistina, onde os seguranças ficam gritando para ninguém tirar fotos e para todos fazerem silêncio…é óbvio que ninguém respeita. Fomos carinhosamente encaminhadas para fora do local por minha tia não ter guardado a câmera após os avisos…tudo bem, né! Reparei (seria impossível não reparar) que os guardas dos Museus do Vaticano (apesar de estarem todos no mesmo lugar, cada parte de obras é considerada um museu a parte) são todos lindos…achei bastante suspeito. Fomos então para a Basílica de São Pedro, e lá tive a pior crise de dor de cabeça da minha vida. Seguimos a pé até o Trastevere para almoçar. No dia seguinte partimos de trem para…

NAPOLI:

A cidade mais feia que já vi na minha vida. Pior do que o centro de São Paulo!! Ainda por cima era domingo, não tinha nada para fazer. Após um volta pela cidade, decidimos voltar para o hotel (aqui foi a primeira vez que ficamos em um hotel mesmo, e era muito bom) e conversar com o responsável por uma excursão que havia chegado junto conosco. Eles nos acolheram, eram um grupo de argentinos, guiado por um italiano. Fomos jantar com eles na mesma noite, foi muito divertido! No dia seguinte seguimos com eles para

CAPRI:

 Ilha paradisíaca. Conhecemos uma brasileira no barco de Napoli para Capri, e ela também se uniu ao grupo. Chegando lá, pegamos uma barca menor para dar a volta na ilha. Infelizmente minha mãe passou muito mal e na parada para entrar na Gruta Azurra tive que sair com ela do barco e voltar para terra firme. Depois reencontramos o grupo, fomos almoçar, pegamos o funicular para Ana Capri (topo da Ilha), demos algumas voltas, nos perdemos, descemos de volta e fomos para a praia. O mar por aqui é maravilhoso! Azul claro!!, mas as praias são de pedra, o que torna terrivelmente difícil caminhar…ou entrar no mar…enfim, conseguimos ficar um pouco na água antes de voltar para o hotel. No dia seguinte pegamos um trem que foi subindo pela costa italiana (passando pelas cinqueterre) até

FIRENZE:

Uma cidadezinha linda! Pena que ficamos pouco tempo. Fomos ver o famoso Davi de Michelângelo (me apaixonei demais!), trabalho perfeito, dispensa comentários! Vimos também todas as outras obras do museu. Voltamos para o albergue (esse era bem fuleiro, mas as pessoas de lá eram muito queridas!), onde todas as noites um senhor tocava piano para os hospedes. No dia seguinte tentamos entrar na Galeria degli Ufizzi, mas não conseguimos por causa da fila. Fomos até a Ponte Vecchia, onde estão alguns dos melhores joalheiros da Itália…um desbunde! Pegamos um trem até

PISA:

Nesta cidade aconteceu uma grande confusão familiar. Nem sequer vimos a cidade, pegamos um trem e voltamos para Milão. Aqui encontramos um hotel e descansamos um pouco por dois dias. Tivemos que mudar de hotel. Nestes dias também chegaram as meninas de Curitiba com quem eu moro agora. Fizemos minha mudança de casa, foi bom reencontrar a Fede e o Dani. Logo em seguinda fomos para

BOLOGNA:

Combinei com o Ale e nos reencontramos lá. Demos uma volta pela cidade, comemos um sorvete espetacular no Gianni e fomos para a Piazza Netuno. Naquela noite ia ter um show de um cantor italiano famoso (que minha memória se recusa a lembrar do nome), o pessoal ficou tietando ele um pouco, e então voltamos para Milão.

VENEZIA:

 E finalmente eu fui para Veneza! Estava uma muvuca impensável! Uma regata acontecendo e também o festival de cinema. Foi um dia bom…só fiquei beeem braba porque não me deixaram entrar com minha bolsa na Basílica de San Marco…mas eu dei um jeito.

Voltando para Milão, a mãe e a vó foram embora, as meninas foram viajar, eu conheci as meninas do Rio que são minhas vizinhas (Renata e Gabi), e uma outra menina que chegou para estudar também (Laura) e a Geisa, que já mora aqui faz um ano mas talvez vá embora logo. Fomos passear pela cidade e fizemos um aperitivo no cheese. No dia seguinte fui com a Telma para

TORINO:

 Uma cidade absurdamente bonita…e muito chique! Passamos o dia caminhando e vendo os principais edifícios. Passeamos pelo mercadão da cidade (tipo o municipal de Curitiba)e fomos caminhando até o Rio do Po que corta a cidade. As beiras do Rio do Po tem um burgo medieval construído em 1887 (se não me engano) para uma mostra que ocorreu na cidade. Eles mantém este lugar como um sítio temático. Foi bastante agradável. E com isso eu fecho o texto das viagens de férias e em seguida escrevo sobre o retorno a vida por aqui.


Publicado em Uncategorized

e depois de um curto inverno…

agosto 15, 2009
Deixe um comentário

Voltei a Milão!

É, eu sei que deixei de escrever sobre a Grécia (rápido parecer: Athenas: Acrópole impressionante, cidade feia; Santorini: Paraíso na Terra, mas se te oferecerem um burrico para subir a escadaria ACEITE! e Mykonos: Paraíso, praias chiques, gente bonita e festaaaaaaaaa!), ou sobre Lago Como (um belo domingo com os pés na água, passeio de barco e sorvete!), ou sobre Verona (bonitinha, típicamente italiana da Emiglia Romagna) ou ainda sobre Praga (Linda!! parece um filme da Disney de princesas só que de verdade, e com arte e uma história cheia de personagens ilustres e uma boa dose de sofrimento…não esquecer dos chocolates, cervejas boas e baratas, dumplings e cristais de Bohemia!).

Também acabei nunca falando do Pink Floyd Ballet que eu e a Tamíris assistimos por 10 euros no La Scalla, e que foi lindíssimo! (nunca vi tantos bailarinos homens no palco!). Ou de como foi difícil e ruim me despedir das pessoas que eu gosto que também moravam aqui (a maioria eu dificilmente reencontrarei!). Mas por motivos maiores eu tive que voltar para casa antes, precisava ver minha família.

Então eu arrumei minhas coisas, pedi ajuda para o Carlos (gente, ele, a Tamíris e o Ian fazem tanta falta!) e fui dormir no aeroporto…muitas intermináveis horas depois, com muita turbulência, chuva e pessoas passando mal no avião, eu finalmente cheguei em Curitiba, com 2 horas de atraso, mas lá estavam meu pai (que veio correndo me receber na porta), minha mãe, o Luiz, o Rafa e a Dani (gratas surpresas!).

Neste um mês eu acabei saindo muito pouco, vendo pouco algumas poucas pessoas (importantíssimas!), fui até Joaçaba, até Floripa, brinquei com o cãozinho lindo, finalmente passeei de moto com meu pai, cuidei das minhas sobrinhas. Peço desculpas a todos que acabei não encontrando, mas vou ser sincera: algum tanto foi por medo dessa bendita gripe que assola a cidade, outro tanto foi porque eu estava tão maravilhada por estar em casa que absolutamente não tinha vontade de sair!

Com relação as novas impressões que tive da cidade, vou ser honesta, Curitiba me decepcionou um tanto…pela primeira vez eu vi minha cidade com outros olhos, e foi um pouco desesperador enxergar tudo cinza, sujo e feio (pelo menos a gripe não deixou tudo caótico). É estranho ver as pessoas elogiando e dizendo que determinadas coisas da cidade são as melhores do Brasil quando se sabe que em tantos outros lugares existem soluções muito melhores, que funcionam muito bem, são simples e que nós também poderiamos ter.

Enfim, voltei para Milão. Nas primeiras semanas em Curitba eu só conseguia pensar que não acreditava que o primeiro semestre tinha acabado, e que quando voltasse não encontraria mais meus amigos daqui. Foi bastante difícil, as vezes dava vontade de gritar. Mas o tempo foi passando e no final das contas eu não tinha mais tanta vontade de voltar (agora que eu tô aqui tá susse). Ao me despedir do meu pai, minha mãe, minha vó e do Luiz veio aquele aperto no peito. Os olhos enxeram de lágrimas…e eu entrei no avião com um pesar enorme no peito e aquela mesma vontade de gritar de antes…mas logo que cheguei em São Paulo já tinha me conformado. E quando cheguei em Milão veio aquele sorriso de quem voltou ‘pra casa’.

Bom, tá um calor daqueles! mosquitos a rodo, a cidade vazia porque hoje é um mega feriado aqui! Tô esperando minha mãe, minha vó e minha tia, faremos uma viagem de uns 20 dias por vários lugares. Estou empolgada! Depois escrevo aqui sobre tudo o que acontecer, mas agora, me perdoem, mas tenho que ir ao aeroporto!!!

um grande beijo a todos!


Publicado em Uncategorized

Paris

junho 30, 2009
1 Comentário

Paris…tive que dormir no aeroporto para pegar o vôo as 6 da manhã. Estava com um pouco de medo, o Ian e a Tamíris tinham sido obrigados a mudar a passagem deles para a noite, então estva indo sozinha…e mais: íamos ficar na casa de um irmão de uma amiga da mãe do Ian…que não falava português nem inglês e que não tinha nem idéia da minha cara…ele deveria me buscar no aeroporto…podem imaginar.

Depois de não conseguir dormir no aeropor, dormi no vôo, cheguei a Beauvois, o aeroporto da Ryanair para Paris…que fica a mais de 100 km de Paris. Peguei um ônibus (onde a motorista não falava inglês), cheguei na estação de trem e peguei um trem para Gare du Nord. Chegando lá, a tensão…ninguém com uma placa com meu nome, a estação era imensa e meu telefone não chamava o do Ian…tive que parar na central de informações para pedir para a moça ligar para o Benjamin…logo ele apareceu, pegou o telefone e ligou para alguém, falou um tempo e me passou o aparelho: ele tinha um amigo português que me explicou que a mulher do benjamin me buscaria na estação dalia 30 min e me levaria para almoçar. Logo ela chegou, seu nome era Malika…também não falava praticamente nenhuma língua além de francês. Ela foi super simpática, me levou para almoçar em um restaurante muito bom (disse ela que até o Sarkozi almoça lá!) e começamos a nos comunicar: ela falava em francês mega lento, eu respondia com algumas palavras em francês, outras em italiano, outras em inglês…então ela me levou dar uma volta de carro pela cidade por todos os pontos turísticos e fomos pra casa deles, um mimo de sobrado a 5km de Paris. Mais tarde fomos fazer compras para nossos cafés da manhã nos próximos dias, fomos dar mais uma volta, jantamos em outro restaurante muito bom (os franceses não comem tão pouco como todos pensam!!) e voltamos para casa. Logo Benjamin e o amigo português voltam com Ian e Tamíris do aeroporto, e lá vamos nós dar mais uma volta pela cidade de carro, ver a torre Eiffel piscando porque era mudança de hora (meia noite!!) e tomar alguma coisa em um bar.

No dia seguinte acordamos cedo e saímos fazer turismo, acabamos nem vendo o Benjamin e a Malika. Fizemos TODOS  os pontos turísticos a pé…algo como mais de 12 horas caminhando pela cidade. Paris é linda…acho que a cidade mais bonita das grandes na Europa (para mim ao menos). Fechamos o dia na torre…uma fila imensa e cheia de brasileiros para entrar…a vista lá de cima é surpreendentemente linda!!! Voltamos exaustos mas felizes, porque no dia seguinte iríamos para a Disney!!!

Então, antes de contar sobre este dia devo explicar que a disney sempre foi contra meus princípios! desde criança pensava na disney como uma coisa besta pra gente que gostava de gastar grana a toa e ficar em filas. Decidi ir porque a Tamíris não gosta de museus, e eu tinha prometido que se ela fosse ao D’Orsay comigo eu ia na disney com ela. Neste dia TODAS as minhas convicções foram por água a baixo. Foi simplesmente o dia mais divertido que eu consigo lembrar!!! Fomos em vários brinquedos, quase todas as montanhas russas (a do Aerosmith é a mais legal!) e até mesmo no elevador (eles tiveram que me convencer, proque eu tava me borrando de medo…sim eu sou medrosa, mas foi maravilhoso!!hahaha). Vimos um espetáculo e a famosa parada da disney em frente ao castelo da Cinderela…e eu não conseguia parar de me impressionar com o cuidado para fazer tudo parecer real…ok, tirei o chapéu pra Disney!

O dia seguinte era domingo, estavamos em níveis de exaustão inexplicáveis…3 dias sem dormir direito, nos alimentando mal, caminhando demais…decidimos fazer um dia mais calmo…dormimos até mais tarde e fomos ao Museu d’Orsay…nem preciso comentar, foi ótimo!! eles estavam com uma exposição sobre Art Noveau, com muitos móveis e acessórios de época, não esperava encontrar este tipo de mostra lá…isso sem falar em todos os quadros famosos daqueles que sempre vemos em aulas de história da art (e até fazemos trabalhos a respeito) de pintores como Monet, Manet, Matisse, Cezanès, Renoir, Degas, Van Gogh, Gauguin, Millet…um sonho de consumo literalmente!!! Depois voltamos para casa exaustos para encontrar o Benjamin e a Malika e fazermos alguma coisa. Chegando lá o Benjamin fez crepes pra gente, e batemos um papão (em espanhol e via google translate). Depois fomos conhecer alguns restaurantes típicos e por fim fomos ver o Moulin Rouge (atendendo a pedidos da Miris!!haha) e jantamos de frente para o famoso bordel..hahaha

O dia seguinte seria nosso último dia..estava reservado para o Louvre. Louvre é uma doideira…imenso…absurdamente vasto! fizemos uma lista das obras que não podíamos deixar de ver, porque tinhamos pouquissimo tempo. Lá fomos nós…Vênus de Milo, Vitória alada de Samotrácia (me apaixonei demais!!), Eros e Psique, exibição Egípcia,…tantos outros até que, SIIIM, ELAAAA!!! a Monalisa! é fácil saber quando você está chegando perto de alguma obra famosa, porque as pessoas começam a se amontoar (para todas as mencionadas acima já foi assim), mas se você tiver paciência consegue chegar perto e ver…mas com a Monalisa a coisa muda de figura!!! você é constantemente empurrado, puxado, cotovelado, espremido…ninguém tá nem aí pra ver ela de verdade, todo mundo só quer uma foto (que eu não consegui fazer porque minha câmera não estabilizava)…enfim, passamos mais algum tempo olhando outras exposições interessantes e finalmente saimos para comer alguma coisa e comprar algo em agradecimento aos nossos anfitriões. Depois de tudo isso o Benjamin levou a gente de carro até Beauvois para voltarmos para Milão. A maior decepção da nossa vida foi o Duty Free daquele aeroporto…não tinha NADA..só uns toblerones baratões que viraram nossa janta.

Enfim…eu tive um diazinho de nada para descansar e arrumar as malas antes de ir para a Grécia.


Publicado em Uncategorized

Berlim

junho 30, 2009
Deixe um comentário

Chegamos em Berlim no dia 4…estava um frio daqueles e nós só tinhamos levado roupas de verão (pô, tava uns 35 graus em Milão, como a gente ia saber!!). Primeira coisa que fizemos depois de pegar alguns trens até o albergue foi comer um Kebap (Berlim é conhecida por ter os melhores kebaps do mundo, pra quem não sabe o que é um kebap…é tipo um churrasquinho grego paulista…com aquele bolo de carne num espeto rodando…). O albergue era Gigantesco!! nunca tinha visto um lugar daquele tamanho!!!! (e bem econômico!)

Lá saimos nós para comprar roupas e ver um pouco da cidade…fomos para Alexanders Platz…fomos ver o maior pedaço remanescento do Muto e depois subimos o Reichtag (parlamento), que tem uma cúpula de vidro no topo com vista para a cidade inteira! muito bom. No dia seguinte decidimos seguir com o pessoal do albergue para uma tour gratuita ao redor da cidade…mas quando chegamos lá, mudamos de idéia e decidimos seguir a tour do campo de concetração. Um dia inteiro no campo conhecido como Sachssen Hausen, um dos primeiros e maiores que existiram. Era um campo de trabalho, conhecemos só aquilo que sobrou, acho que nem 1/5 do campo (e levamos umas 4 horas pra isso). Foi impressionante e triste. Um dia bastante pesado.

Nessa tour conhecemos outro brasileiro, o Vítor, da Bahia. Seguimos com ele para fazer um giro a pé pelo centro e ver mais coisas. Depois fomos até um bairro famoso por ter vários Biergartens (lugares que tem cerveja artesanal) e decidimos comer uma Currywurst (basicamente um salsichão com molho de tomate e curry). Esse foi uma cena engraçada…entramos no pequeno restaurante e lá estava uma tiazinha que não falava uma palavra de inglês…lá fui eu com meu alemão über capenga tentar me comunicar…no final estavamos fazendo mímicas!! Depois disso: Biergarten!!! Cervejas muito boas!!

No dia seguinte decidimos que iriamos fazer o tour gratuíto a pé pela cidade. Retornamos ao ponto de partida. O Guia era gatíssimo, fiquei apaixonada!!hahaha…Conhecemos todos os principais pontos turístico com explicações da história local. Berlim é uma cidade impressionante. É história viva…prédios históricos, prédios ultra modernos, lembranças de todos os horrores vividos pela cidade. Marcar de guerra (foram duas, lembram?), lembranças do Holocausto, da cidade dividida entre comunismo e capitalismo…tudo lá visível.Uma cidade que não esconde seu passado, pelo contrário, o expõe. E uma das coisas que mais me impressionou: eles mantém os monumentos e propagantas falsas dos governos antigos, e ao seu lado colocam um monumento ou uma imagem mostrando a verdade. Impressionante mesmo!!!

Dia seguinte foi dia de museu!!! fomos no Pergamon Museum (a coisa mais impressionante que eu já vi na minha vida!), onde tem literalmente Templos gregos e Fachadas de Castelos da Mesopotâmia…e no audio guia eles pedem desculpas por algumas instalações não estarem completas…é que as cidades não caberiam inteiras no interior do museu..(ahhh tá!), no Altes Museum (onde está o busto de Nefertiti), ver antiguidades egípcias, gregas e romanas, no museu da cultura Judaíca ver as instalações sobre o Holocausto e por último no Salão de design de Berlim, na mostra dos jovens designers, que foi simplesmente um milhão de vezes melhor e mais surpreendente do que o de Milão!! (tenho o catálogo!).

No dia seguinte madrugamos no aeroporto para voltar.

De volta a Milão fizemos uma festa de aniversário para o nosso amigo da República Tcheca, o Jirka (namorado da Lucie). Ficamos meio de cara porque a galera nao aparecia e descobrimos que os alemães estavam fazendo um jantar também (e nem tinham nos chamado, porque não sabiam que tinhamos voltado), mas logo todos vieram do jantar deles para o nosso. Dois dias depois partiriamos para Paris.


Publicado em Uncategorized
Próxima Página »

About author

Alessandra M. E., nascida em Curitiba-Paraná-Brasil em 02/02/1987 e é muito orgulhosa disso. Ama seus pais, família e amigos. Adora história, artes, música, design, fotografia, a natureza, sustentabilidade, brincar com crianças, animaizinhos e filmes ruins. Escreve sobre sua vida, aventuras, impressões e sentimentos em seus blogs nas horas vagas, mas prefere viver a vida intensamente para ter sobre o que escrever. (a vida está lá fora).

Pesquisar

Navegação

Categorias:

Links:

Archives:

Feeds